quinta-feira, 27 de junho de 2013

Produtos livres de sulfatos e parabenos: uma tendência muito bem-vinda.

Matéria que saiu hoje no Jornal O Globo.

RIO - Na busca pelos fios perfeitos e saudáveis, muitas mulheres que antes optavam por tratamentos capilares pensando apenas no efeito que iriam surtir estão investindo em produtos que não sejam elaborados à base de químicas agressivas à saúde. Antenados nessa onda natural, salões cariocas investem em opções de qualidade para quem quer passar longe dos sulfatos, dos parabenos e do principal vilão, o formol, que tem a comercialização para alisantes proibida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).
Hair stylist da Ophicina do Cabelo, no Leblon, Ricardo Klen indica para suas clientes a reconstrução capilar à base de extratos vegetais de limão e proteínas do trigo e do milho. Da marca americana Bioresult, o tratamento promete efeito prolongado, eliminando o frizz dos fios.
— Essa reconstrução não alisa, mas nivela os fios e tem uma durabilidade bem maior do que as hidratações comuns. Dependendo do estado do cabelo, indico um intervalo de três meses. Cada vez mais clientes procuram tratamentos livres de químicas. É uma tendência — comenta Klen.
Com atuação na área capilar, o dermatologista Alexandre Filippo, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, recomenda uma avaliação prévia do couro cabeludo e do cabelo, feita por um dermatologista, antes da realização de tratamentos capilares:
— Minha orientação é saber que tipo de cabelo a pessoa tem para que use o produto adequado. Hoje, o paciente está mais informado. Ele sabe que, quanto mais química, mais chance de ter dermatites de contato ou irritações, que podem causar danos à raiz e queda de cabelo. Indicamos que evitem sal e parabenos. Já o formol, considerado cancerígeno, contraindicamos totalmente.
Salada de cosméticos nos cabelos
Com conceito 100% vegan, o Zerran Coiffeur, em Copacabana, além de salão de beleza, atua como distribuidor dos produtos da marca americana homônima. Toda linha é vegetal e os tratamentos não são testados em animais.
Uma das linhas mais procuradas é o Hair Redemption. Considerado um S.O.S. para cabelos danificados, é feito à base de ginkgo biloba, lavanda, citrus, camomila e proteínas vegetais, ricas em vitaminas A e E.
— Todos os nossos produtos são criados para tratar o cabelo. Não queremos modificar os fios, mas trazer à tona o que têm de melhor. Os clientes que nos procuram não querem químicas, mas, sim, recuperar os cabelos danificados por tratamentos pesados — explica Rony Rechtman, diretor da marca.
No Crystal Hair, no Leblon, a terapeuta capilar Marina indica os tratamentos da marca italiana Davines, sem parabenos e sulfatos. Um dos destaque é a linha Nounou, elaborada com extrato de licopeno, do tomate. A estilista Carolina Fernandes, de 23 anos, aprovou:
— Ficou muito macio.


Leia mais sobre esse assunto em http://ela.oglobo.globo.com/beleza/cabelo/tratamentos-capilares-base-de-produtos-vegetais-sao-opcao-saudavel-para-os-fios-8827913#ixzz2XSGd9ATX
Copyright © 2013 O Globo S.A.